Lançamento do livro "Festa do Rosário do Serro" - Márcia Nunes Clementino

 Lançamento do livro "Festa do Rosário do Serro" - Márcia Nunes Clementino

From de Dezembro de 11, 2018 19:00 until de Dezembro de 11, 2018 22:00 Save to calendar

At Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães Praça da Liberdade, 21 - Funcionários, Belo Horizonte - MG, Brasil

Posted by Vinícius Cardoso

galeria.sub@cultura.mg.gov.br / secretariap3@hotmail.com

31 3269-1204

Categorias: Lançamento de Livro

Rate:

"Este livro é uma rica e sensível aventura com a palavra e com a imagem, na busca de dois movimentos nem sempre convergentes, mas aqui tão bem articulados por sua autora: a celebração e a atualização dos significados da Festa do Rosário na cidade mineira do Serro. Sensibilidade e respeito. Reconhecimento e crítica. Memória e emoção. Textos e imagens de quem não apenas agencia informações preciosas, mas que as aciona a partir de sua experiência, entendida aqui como aquilo que emerge do viver, mas que também o transcende. Experiência é da ordem do vivido, das coisas que embaralham o sujeito e o que lhe acontece, aquilo que nos afeta e produz afetos.

Daí a qualidade do texto e suas imagens. Márcia Clementino Nunes fala com a intimidade de quem cresceu vivendo a Festa, e com as interrogações de quem procura encontrar os sentidos sempre dinâmicos do simbólico, do histórico, do econômico e do político. Miguel Aun fotografa com os olhos do coração. Coisas de quem já habita o mundo da pós-verdade.

Esse livro é simultaneamente uma celebração e uma reflexão crítica. Fala de gente, fé, ritos, conflitos, imaginários, histórias, lugares, ações e representações, a partir de quatro referenciais fundamentais: a Santa, a Festa, o território e o tempo.

Na primeira dimensão, desvela-se a complexidade simbólica de Nossa Senhora do Rosário, uma santa de tradição cristã e branca, que se transformou em protetora dos pretos de Minas Gerais. Contradição ? Não, muito mais que isso, um paradoxo, uma complexa operação de misturas e resistência. De hibridismo e identidade.

Na dimensão da Festa, uma delicada narrativa de estilo etnográfico permite ao leitor a necessária e prazerosa imersão nos acontecimentos que agenciam o gesto mais simbólico com as normas sociais e gerenciais. O que permite compreender sua dimensão sempre previsível, fruto dos ordenamentos institucionais, mas sua atualização constante, resultado das apropriações e ressignificações por seus sujeitos.

Mas o livro também fala de outras duas dimensões fundamentais na compreensão da cultura: o lugar e o tempo. Se encontrarmos igrejas, capelas e festas da Nossa Senhora do Rosário em vários locais de Minas Gerais, do Brasil e do Mundo, o - Rosário do Serro - se apresenta como singular. Revela o intrincado processo de formação de seu território, de seu povo e de suas identidades. Tempo e espaço, configuram aquilo que universal, ali se mostra único e insubstituível. Eis o mistério da diversidade cultural: ela expressa ao mesmo tempo o único e o universal.

Fruto de décadas de pesquisa acadêmica e de sensível e sincero envolvimento com a Festa e suas gentes, o livro nos leva também a duas outras questões transcedentes. A primeira refere-se à importância de se estudar o tradicional, o popular e o identitário na atualidade. E isso por dois motivos. Vivemos tempos de um reconhecimento crescente e público da importância das tradições e da necessidade de se pagar a dívida histórica que as políticas culturais possuem com expressões culturais populares e identitárias. Reconhecer e difundir aquilo que restava obscurecido e ausente, representa contribuir efetivamente para a emergência de novas narrativas descolonizadoras.

Por outro lado, a sociedade contemporânea é marcada pelo alto valor dado às mudanças, sempre tão rápidas e autorreferentes. Por isso, ao buscar a compreensão daquilo que possui permanência, que desafia e vence a luta com o tempo e o mercado, descobrimos o tradicional não como sinônimo do velho, mas como expressão daquilo que possui atualidade, que se atualiza permanentemente. A cultura que muda para permanecer, que se atualiza para continuar viva, expressa a vitalidade da Festa, da Fé, e de seus dispositivos e agentes.

Mais que um registro competente e sensível das tradições do Serro, o livro é um convite, uma convocação ao compromisso político e ético com a diversidade cultural. Viva Nossa Senhora do Rosário !"


2018-12-11 19:00:00
2018-12-11 22:00:00